PORQUE NÓIS NUM TÁ AQUI PRA SER LEGAL

sexta-feira, 9 de junho de 2017

Hospital Amparo Maternal - SP




O amparo e o desamparo




Resultado de imagem para amparo maternal
O hospital Amparo Maternal sempre divide opiniões: As mulheres que têm um parto tranquilo elogiam: puderam ser acompanhadas, seus bebês nasceram saudáveis e chorões. Por outro lado, aquelas que passam dias em trabalho de parto, com quatro dedos de dilatação, vários citotex e muita, muita contração, pensam diferente.

O suposto parto humanizado torna-se desumano. Parece bem uma forma de dizer ao governo que ele está errado ao forçar a diminuição de cesarianas. O governo está certo: o parto cirúrgico não deve ser a primeira opção. Entretanto, fazer uma gestante sofrer dias a fio com um parto natural que não acontece é de uma maldade sem tamanho.

Você já sentiu as dores de um parto? Sequer imagina como é? Se não sabe, nem queira: ganha mil vezes daquela sua dor de dente do diabo.

A pergunta é: Até quando?

Até quando nossas mulheres serão submetidas à tortura (crime hediondo e inafiançável) desnecessária?

Nesse momento, por exemplo, estamos angustiados acompanhando o trabalho de parto da Bia, filha da comadre Ana Paula. Há exatos quatro dias ela grita de dor esperando por um parto que não avança.

Talvez, além de quebrar tudo, devamos acionar o ministério público e todos os órgãos de proteção aos direitos humanos e das mulheres em especial.

Repetindo: tortura é crime hediondo e inafiançável.

Nenhum comentário:

Postar um comentário