PORQUE NÓIS NUM TÁ AQUI PRA SER LEGAL

segunda-feira, 30 de janeiro de 2017

Os CC’s, os PCC’s e os Direitos Humanos no Brasil






Aí o “ Coxinha” fala:

- Os direitos humanos só protegem os bandidos…

Prontamente responde o ‘Coxinha de Catupiri” (CC):

- Não defendemos os bandidos; defendemos que seus direitos sejam respeitados e que ele tenha um justo julgamento.

Insistentemente, continua o “Coxinha”:

- É, mas quando morre um policial ou um cidadão “de bem” vocês nunca aparecem!

Então, os “Coxinha de Catupiri”, mesmo diante dessa afirmação fraquinha, ficam sem argumentos.

KKKKK!!!!!!

Parece piada, mas, como eles podem não ter argumentos, se no Brasil simplesmente não existem defensores nem dos direitos da humanidade, que dirá defensores dos direitos de criminosos? (Só se for o Hobsbawm com seu livro “Bandidos”… mas ele nem brasileiro é...).

Os CEDECAS, por exemplos, antigos Centros de Defesas dos Direitos das Crianças e Adolescentes, incluindo o daqueles e daquelas que infracionaram (saudosos CEDECAS Interlagos, Sapopemba e Casa 10, o Movimento Meninos e Meninas de Rua), extinguiram-se ou se tornaram simples instituições conveniadas, sem condições de fazer mais que o trabalho burocrático de controle social de nossos meninos e meninas. No ano de 2013, o pastor Feliciano, notório machista, racista e homofóbico, presidia a Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados!!!!

A pseudoesquerda CC não tem argumentos porque lhe falta coragem e porque se mantém distante da massa carcerária, da mesma forma que fazem com as bandeiras de luta da população negra. Não compreendem a urgência da discussão de tais problemas, antes, se envolvem em bandeiras que variam desde frear o aumento de 20 centavos na condução, até a defesa de animais, ou outra moda qualquer.

O pior é que aí, nesse meio, tem muita gente estudando (e não entendendo nada…) autores radicais como Franz Fanon, Clóvis Moura e até Angela Davis (que tá vivinha, firmona, pronta pra tirar nossas dúvidas...).

Porém os CC’s que adoram a leitura que Hobsbawm faz do “Banditismo Social”, adoram o “Cangaço Nordestino”, desconhecem que não foi em Alcaçuz ou em Manaus que as cabeças foram decapitadas pela primeira vez, Lampião era mestre nisso e teve sua própria cabeça decapitada.

Mas os CC’s estudam as Ciências Humanas por hobby (sim eu tenho um hobby; é vermelho…!). Aí, da arquibancada, ficam gritando loucamente contra as igrejas que invadem as cadeias e as favelas. Isso mesmo, são ativistas de gabinete, arquibancada ou biblioteca, que nunca seriam coniventes com o crime, e nunca o compreenderiam verdadeiramente como construção social, categoria econômica, e é por isso que abraçam discursos como o de que o PCC teria macomunado-se com o Alckimin. Por fim, usam-se de desculpas desse naipe pra dar as costas ao PCC e às circunstâncias de sua fundação (um ano após a pior tragédia brasileira na contemporaneidade: O MASSACRE DO CARANDIRÚ).




Então, pra que todos fiquem felizes, este texto tem que servir ao menos para dar um pouco de argumentação aos CC’s: é importante que saibamos, definitivamente, que não existem grupos efetivamente defensores de “Direitos Humanos” no Brasil.

Tem mais. Mas esse texto já cresceu mais do que devia. Fica pra uma próxima.

Nenhum comentário:

Postar um comentário