PORQUE NÓIS NUM TÁ AQUI PRA SER LEGAL

sexta-feira, 3 de julho de 2015


Poema pouco poema
para o pobre rapaz que foi roubado três vezes e assim justifica o seu racismo

"Sem máscara ele até que não era tão estranho. Parecia gente. Parecia com tanta gente. Com toda a população do Brasil, esse país que também usa uma máscara de plástico para disfarçar a cara de pau que lhe permite vez em quando esquecer que está aqui a maior população negra fora da África."
Cristiane Sobral

Somos negras.
No feminino e no masculino.
Estamos em muitos lugares.
Na motorista do ônibus que nos leva e nos traz pelas veias da cidade.
Na atendente de telemarketing.
Na caixa de supermercado.
Na empregada doméstica.
Na escritora esquecida.
Na metalurgia.
Na dona de casa.
No rapaz que entrega as cartas.
Ainda que não se saiba.

No feminino e no masculino.
Estamos em muitos lugares
Pouco valorizados.

Mas isso não  dói em nada.

O chato é ter que ouvir os trouxas ruminando espasmos:
Três pretos lhe roubaram.
Logo,
pretos são safados.

O chato é ter que repetir feito gralha
o que o rapaz não viu (olhos fixos no código de barras):
a motorista que lhe levou pra casa
a que lhe atendeu a chamada
a que lhe deu o troco
a que lavou seu chão, seu choro
os versos
o cuidado materno.

Três pretos lhe roubaram
e ele só viu
o que vêem os otários
o que a telinha explica
o racismo injetado no cérebro como um cavalo
pisoteando a inteligência do pobre
rapaz cego e roubado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário