PORQUE NÓIS NUM TÁ AQUI PRA SER LEGAL

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Ingenuidade ou má fé


Para o Sr.Gilberto Dimenstein (em 14/08/2010)

Como a cidade de São Paulo reduziu sua taxa de homicídios?
Pergunte a qualquer pessoa das favelas paulistanas como foi que se diminuiu a taxa de homicídios na cidade. Do mais jovem ao mais idoso, a resposta está na ponta da língua. Todos sabem que a redução no número de mortes nada tem a ver com a ação policial ou mesmo com outras políticas públicas que, se quisessem, realmente poderiam diminuir a nossa mortalidade.
Apesar de todos os pobres saberem a resposta, vez ou outra surge um intelectual (longe do sentido gramsciano) anunciando inverdades e louvando a ação da PM, do Poder Público, das ONG´s e responsabilizando-os pelo mérito da questão.
Hoje, pleno domingo, Dia dos Pais, damo-nos de cara com mais uma falácia do gênero: Gilberto Dimenstein atribui a universitários (!!!) a alegria da redução em 80% do número de assassinatos, desde 1999*.
Do nosso ponto de vista, essa atribuição não parece apenas uma ingenuidade, mas astúcia brava... Os jornais parecem supor que a favela não enxerga, não lê, não pensa. Publicam sobre nós mentiras deslavadas, um besteirol sem fim.
Existe realmente a possibilidade de o Poder Público, as ONG´s e universitários contribuírem para a melhoria da qualidade e expectativa de vida na cidade e no mundo, inclusive, no caso dos estudantes, pela capacidade de articulação e proximidade com diversas e importantes teorias. Mas daí a dizer que são responsáveis pela diminuição de crimes contra a vida humana em nossa cidade, isso já beira ao ridículo e sugere deficiência intelectual ou, simplesmente, má fé.
Nós pobres sabemos o que se passa. Vale dizer: se o modelo paulistano é tão eficiente, porque ainda não foi exportado para Rio de Janeiro, Recife e outras localidades que ainda sofrem tanto com as altas taxas de homicídio?
Pensemos a respeito.

* No artigo Civilidade Contagiosa, do jornal Folha de São Paulo, caderno Cotidiano, pg. C13, dia 14/08/2011, Gilberto Dimenstein atribui importante papel aos jovens universitários (Instituto Sou da Paz) cuja campanha de desarmamento teria contribuído em muito para reduzir a taxa de homicídios em São Paulo.

Dinha e Du


Obs: Na semana seguinte à postagem deste texto, o nosso famoso cidadão de papel, publicou um novo artigo cujo título era "A pobreza emburrece", ou algo o valha.
A isto respondemos apenas:
Caro Sr. Cidadão de Papel,
                                              a riqueza só gera mediocridade.

Nenhum comentário:

Postar um comentário