PORQUE NÓIS NUM TÁ AQUI PRA SER LEGAL

segunda-feira, 3 de julho de 2017

SOBRE AS NOVAS FAVELAS DE RESTOS DE MADEIRA

SOBRE AS NOVAS FAVELAS DE RESTOS DE MADEIRA QUE SURGEM EM SP A CADA DIA E O DESPREZO QUE SOFREM POR PARTE DOS "MOVIMENTOS DE MORADIA".
 Bristol e Savério.


É muito triste ver pessoas que há trinta anos atrás estavam morando em barracos de "resto de madeira", em terrenos ocupados e, por isso, pagando todo veneno do mundo, condenando os que hoje fazem o mesmo que eles fizeram há trinta anos quando formavam o "movimento de moradia", e construíram suas moradias "permanentemente improvisadas".
Triste também é perceber que os de trinta anos atrás esqueceram-se de seu passado e presente como favelados. Acham que favelados são somente aqueles que moram nos barracos fabricados com restos de madeira. Hoje condenam aqueles que fazem exatamente o mesmo que eles fizeram.
Quem ocupa um terreno e constrói um barraco não faz por ostentação nem outro motivo qualquer, faz porque a necessidade é muito grande.
Quem fica a falar que as pessoas pegam terrenos para vender, esquecem-se que isso também acontecia há 30 anos e nem por isso invalidavam o movimento.
Por mais incrível que pareça os movimentos de moradia dividem os pobres entre os que merecem e os que não merecem ter acesso a uma casa de alvenaria articulada pelo "movimento". Isso chama-se MERITOCRACIA (um dos piores álibes do capitalismo).
NOSSA SENHORA DA MORADIA ROGAI POR NÓIS FAVELADOS, livra-nos dos egoístas e da PM ou GCM carniceira que os egoístas apoiam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário